quarta-feira, 29 de outubro de 2014

TEXTOS DE PROVA ANOTADOS: UM CASO EXEGÉTICO PARA O CALVINISMO – I Pe 2.8-9



porque tropeçam na palavra, sendo desobedientes; para o que também foram destinados. Mas vós sois a geração eleita, o sacerdócio real, a nação santa, o povo adquirido, para que anuncieis as grandezas daquele que vos chamou das trevas para a sua maravilhosa luz;” ( I Pedro 2.8-9)

            Deus não somente apontou que aqueles que desobedecem à palavra tropeçassem e caíssem. Ele também determinou que eles não creriam e tropeçariam.

            O “mas” iniciando o v.9 é mais naturalmente entendido como um contraste ao que imediatamente precede. Deus designou os desobedientes para a destruição, mas ao contrário disso, os crentes são “um povo eleito” (eklekton genos). Eles pertencem ao povo de Deus porque eles foram eleitos, escolhidos por ele. Nós vimos no primeiro verso da carta que Pedro introduziu o tema da eleição para fortalecer o povo peregrino de Deus, e ele retornou a este tema aqui. (T. Schreiner, 1, 2 Peter, Jude (B&H 203), 113-14).

            Michaels (1988: 107) entende a nomeação de Cristo como pedra e a determinação dos incrédulos para o tropeço não como duas determinações distintas, mas como uma determinação divina com um resultado duplo. Este pensamento é reforçado pelo uso do mesmo verbo (tithemi, colocar, nomear) para se referir tanto à pedra que Deus colocou em Sião (2.6) e à determinação daqueles que não creem e tropeçam (2.8). Quando Deus Designou Jesus como sacrifício expiatório, para ser a pedra colocada em Sião, por aquele ato Deus também necessariamente determinou dois resultados consequentes com respeito à aceitação ou rejeição de Cristo.

            É impossível escapar da força do ensino de Pedro de que a soberania de Deus determinou tanto o destino daqueles que vêm a Cristo e daqueles que desobedecem a sua palavra e rejeita o seu evangelho. (K. Jobes, 1 Peter (Baker 2005), 155-56).

Tradução: Francisco Alison Silva Aquino  
        
Fonte: http://triablogue.blogspot.com.br/2014/07/annotated-prooftexts.html

Nenhum comentário:

Postar um comentário