quinta-feira, 1 de janeiro de 2015

O QUE AS PREPOSIÇÕES MODIFICAM? (II Ts 2.13)



Por Bill Mounce

            Às vezes pode ser complicado ligar uma preposição até a palavra que ela está modificando. No exemplo de II Ts 2.13, nos comentários que eu verifiquei eles nem mesmo discutiam isto. Esta é uma das vantagens da fraseologia, mas eu chegarei a isto em um segundo.

            O verso diz: “Mas nós devemos sempre dar graças por vós, irmãos, amados do Senhor, porque Deus vos escolheu como as primícias para serem salvos (εις σωτηριαν), pela (εν) santificação do Espírito (αγιασμω πνευματος) e fé na verdade (πιστει αληθειας)”. [ESV]

            Algumas considerações gerais de início. O versículo tem um duplo acusativo; Deus “vos” escolheu como “as primícias”. Há um problema textual que explica a diferença da NVI quando ela lê “desde o princípio” em vez de “primícias”. E a única preposição εν governa ambos os seus objetos, “santificação” e “fé”. 

            Este último ponto é especialmente importante em nos ajudar a determinar o significado da passagem. As realidades descritas por estes dois objetos estão sendo rigorosamente conectados e não podem ser duas verdades desconexas, não relacionadas. Isto é tudo que nós sabemos gramaticalmente.

            Mas o que a frase preposicional modifica? Preposições podem funcionar adverbialmente. Neste caso, isto modificaria a “escolha” de Deus. Elas também podem funcionar adjetivamente. Neste caso, isto modificaria a “salvação”.

            Mas isto ainda fica um pouco mais complicado nesta passagem. “Salvação” é um daqueles substantivos que contém uma ideia verbal, e assim a frase preposicional está externamente modificando um substantivo, mas em termos de seu significado, ela poderia estar funcionando adverbialmente em relação à ideia verbal no substantivo. Ah, a gramática não é divertida!

            Como sempre, o contexto é o guia. A proximidade favorece o ponto de vista  que vê a preposição modificando a “salvação”. E seria algo estranho dizer que a eleição de Deus era de alguma forma conectada a nossa fé. Talvez seja por isso que os comentários tendem a não discutir este ponto.

            Paulo parece estar dizendo que Deus nos escolheu para o propósito de nos salvar. Esta salvação foi realizada através da obra santificadora do Espírito Santo e também por nossa fé na verdade de Deus (veja o comentário de Morris, página 238). Isto não quer dizer que nós cooperamos em nossa salvação; isto quer dizer que até mesmo a nossa fé é um dom de Deus (Ef 2.8-9).

            A questão mais interessante para mim neste verso é a natureza da nossa salvação. Como Morris argumenta, a ordem das frases (Espírito, então fé) pode indicar que nossa fé em Deus só é possível através da obra do Espírito. Mas a obra pode também estar ensinando que “a fé da qual é falada não é simplesmente um ato inicial. É um ato contínuo” (238). A maioria de nós tem ouvido o antigo provérbio que a salvação é vista como um fato consumado passado, um ato contínuo e uma realidade futura. Este verso poderia ser um exemplo da operação presente da salvação.

            Finalmente, é frequentemente assinalado que este verso encapsula a obra dos três membros da trindade (interpretando “Senhor” como Jesus). Esta não é uma expressão doutrinária da trindade, mas mostra os membros da divindade operando de tal forma que era natural para os primeiros pais da igreja ver nele a trindade.

            Uma palavra final sobre preposições. “Fraseologia” é o meu termo para o que é geralmente chamado de “fluxos de frase”. É uma forma de visualizar a disposição do texto de forma que você possa ver o fluxo do pensamento do autor. Eu tenho feito isso por muitos anos. Faz parte da minha abordagem à exegese nos livros de leitura fácil. Esta é uma ideia que eu irei desenvolver no futuro; meus pensamentos atuais podem ser vistos em teknia.com/church-greek.

            A vantagem da fraseologia é que ela força você a conectar cada frase adverbial ou adjetival ao que ela modifica. Isto te faz diminuir a velocidade, ler o texto, e fazer as perguntas corretas. Eu encorajo você a investigá-la.

Tradução: Francisco Alison Silva Aquino


Nenhum comentário:

Postar um comentário