sexta-feira, 13 de março de 2015

ESTRATÉGIAS ARMINIANAS PARA FUGIR DE ROMANOS 9

Por Steve Hays

                Eu comentarei brevemente sobre este post:

“Romanos 9 é frequentemente o “texto de ida” dos calvinistas. Eles defendem que o texto trata da eleição para salvação — que Deus incondicionalmente escolhe salvar certos indivíduos, e que ele incondicionalmente rejeita e endurece outros. John Piper escreve que a interpretação calvinista de Romanos 9.11-12 foi o ponto que causou ele a se tornar um calvinista.
Arminianos chegam a uma conclusão diferente sobre Romanos 9. Nós defendemos que ele trata da eleição de Israel para servir os propósitos maiores de Deus.”


            Como se John Piper nunca tivesse encontrado esta interpretação alternativa, muito menos interagido com ela.

“Para entender Romanos 9, leia tudo de Romanos 9, juntamente com Romanos 10 e 11. Melhor ainda, leia o livro inteiro. O contexto maior é a chave para entender a passagem.”

            Porque teólogos e eruditos reformados do NT como John Murray, Thomas Schreiner, Vern Poythress, Frank Thielman e D.A. Carson nunca leram Rm 10-11 — muito menos o livro inteiro. Você não pode vê-los franzindo o cenho quando eles leem o princípio #1: “Por que eu não pensei nisso antes! Você quer dizer, Romanos continua na próxima página? Eu nunca pensei em virar a página!”[1]

“Ao ler a porção de Romanos 9 que soa calvinista, refere-se às passagens do Antigo Testamento que Paulo usa para sua argumentação”.

                Porque os estudiosos reformados como John Currid, Duane Garrett, Gregory Beale e Bruce Waltke nunca estudaram aquelas passagens do AT.

“O que quer que Romanos 9 signifique, não pode significar que Deus é um mentiroso, e não pode contradizer o significado claro de outras passagens da escritura.”

            Quando você perde os argumentos exegéticos, você ainda pode sair desta ocasião. Perceba como o princípio #3 invalida #1-2. Então por que não pular as formalidades e ir direto para #3? O arminianismo é uma tradição infalsificável.


Tradução: Francisco Alison Silva Aquino





[1] Obviamente, Steve Hays está sendo irônico em todas as suas réplicas. (Nota do tradutor).

Nenhum comentário:

Postar um comentário